Área Restrita

Últimas Notícias

Obrigações do Dia

  • 17/Junho/2019
  • INSS | Previdência Social.

Indicadores Econômicos

Moedas - 14/06/2019 13:15:14
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,896
  • 3,897
  • Paralelo
  • 3,860
  • 4,050
  • Turismo
  • 3,740
  • 4,050
  • Euro
  • 4,370
  • 4,371
  • Iene
  • 0,036
  • 0,036
  • Franco
  • 3,902
  • 3,901
  • Libra
  • 4,912
  • 4,913
  • Ouro
  • 164,950
  •  
Mensal - 06/05/2019
  • Índices
  • Fev
  • Mar
  • Inpc/Ibge
  • 0,54
  • 0,77
  • Ipc/Fipe
  • 0,54
  • 0,51
  • Ipc/Fgv
  • 0,35
  • 0,65
  • Igp-m/Fgv
  • 0,88
  • 1,26
  • Igp-di/Fgv
  • 1,25
  • 1,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,47
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

O desempenho do funcionário ficou aquém do esperado. Por quê?

O final de ano pode ser revelador para muitas empresas quando as avaliações de desempenho são finalizadas. Revelações sobre o desempenho dos funcionários não deveriam ser uma surpresa para gestores que acompanham continuamente o trabalho dos funcionários. No entanto, as organizações ainda pecam em fornecer uma comunicação eficiente ao longo do ano e se surpreendem com os dados coletados no momento da avaliação.

Engajar empregados em conversas regulares, sem deixar que a formalidade da avaliação anual tome conta da conversa, contribui para estimular uma atmosfera de confiança. Dessa maneira, fica mais claro e fácil tanto para o empregado quanto para o líder discutir questões do trabalho que preocupam e que podem ser corrigidas antecipadamente.

Parece simples, mas, ainda assim, muitos empregadores ignoram uma conversa franca com o funcionário de tempos em tempos. Em meio à discussão sobre soluções para o desenvolvimento do trabalho, é importante reforçar comportamentos positivos e proativos do empregado. Logo, essa conversa deve ser o momento ideal para o líder indicar não só os desvios cometidos, mas também ressaltar em quais pontos o subordinado está indo bem.

Durante a conversa, expressar com clareza as expectativas de cada lado exige uma boa dose de honestidade. Esse comportamento pode ser assustador para muitos, mas é a válvula de escape que previne vários outros problemas de acontecerem. As pessoas não gostam de conflitos ou de feedbacks negativos obviamente, porém, gestores devem perceber que não é a mensagem que incomoda os funcionários, mas a maneira como ela é entregue. Estar aberto a criticar a própria gestão na frente do empregado é outro recurso importante para humanizar o diálogo entre líder e subordinado.

Mantenha talentos motivados

Grandes líderes gastam grande parte do tempo pensando em quem vão contratar para fazer parte de sua equipe e como desenvolvê-los de modo a conseguir tirar o melhor proveito dessas pessoas. Porém, também é preciso se dedicar a mantê-los motivados, pois, sem motivação, nenhum sistema de gestão de desempenho pode ser bem sucedido, independente do quão sofisticado seja.

A motivação deve ser gerenciada de maneira contínua para manter o comprometimento da equipe com os valores da empresa. Isso inclui uma série de atividades, como construção do time, planejamento estratégico, recompensas e oportunidades de aprendizado e treinamento. Todas essas atividades devem ser proativas e contínuas.

A liderança tem um papel crucial na motivação dos funcionários. É seu papel inspirar a equipe, garantir que os obstáculos à motivação sejam removidos e gerar comprometimento com os objetivos organizacionais.

Além de feedback contínuo sobre o desempenho do funcionário, as empresas devem dar a devida importância aos sistemas de recompensas – não necessariamente monetárias – para recompensar os empregados de alto desempenho e desencorajar níveis baixos e medianos de performance. Isso inclui promoções, aumento de responsabilidades, prêmios por mérito e reconhecimento público.

Fonte : Uol.com.br - 18/01/2016

Site desenvolvido pela TBrWeb
(XHTML / CSS)
AFS Escritório Contábil Ltda
Rua Miguel Couto, 35 - Grupos 503 - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20070 030
Fone: 21 2233 0354 | 21 2516 0792