Área Restrita

Últimas Notícias

Obrigações do Dia

  • 25/Março/2019
  • DCTF Mensal | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais
  • DCTF - Inativa | Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte
  • COFINS
  • PIS/Pasep
  • IPI | Imposto sobre Produtos Industrializados

Indicadores Econômicos

Moedas - 21/03/2019 16:41:46
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Comercial
  • 3,795
  • 3,796
  • Paralelo
  • 3,800
  • 3,990
  • Turismo
  • 3,780
  • 4,010
  • Euro
  • 4,310
  • 4,312
  • Iene
  • 0,034
  • 0,034
  • Franco
  • 3,827
  • 3,828
  • Libra
  • 4,974
  • 4,978
  • Ouro
  • 160,000
  •  
Mensal - 14/02/2019
  • Índices
  • Dez
  • Jan
  • Inpc/Ibge
  • 0,14
  • 0,36
  • Ipc/Fipe
  • 0,09
  • 0,58
  • Ipc/Fgv
  • 0,21
  • 0,57
  • Igp-m/Fgv
  • -0,49
  • 0,01
  • Igp-di/Fgv
  • -0,45
  • 0,07
  • Selic
  • 0,49
  • 0,54
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,56
  • -
  • TR
  • -
  • -

Taxas de juros caem pelo 14º mês seguido, diz Anefac

As taxas de juros das operações de crédito voltaram a cair em janeiro, apresentando a 14ª redução consecutiva. Segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), o resultado pode ser atribuído à redução da taxa básica de juros (Selic) pelo Banco Central, que caiu para 6,75% ao ano este mês, à expectativa de novas reduções ante a queda da inflação e à melhora no cenário econômico para 2018.

As seis linhas de crédito pesquisadas reduziram as taxas de juros no mês (cheque especial, juros do comércio, cartão de crédito, CDC-bancos-financiamento de veículos, empréstimo pessoal-bancos e empréstimo pessoal-financeiras) - veja mais detalhes abaixo.

Pessoa física
A taxa de juros média para pessoa física apresentou uma redução de 0,55%, passando de 7,33% ao mês em dezembro (133,7% ao ano) para 7,29% ao mês em janeiro (132,65% ao ano). É a menor taxa desde setembro de 2015 (7,23% ao mês – 131,1% ao ano).

Cartão de crédito
Nas operações com cartão de crédito, houve uma redução na taxa de 0,31%, passando de 12,74% ao mês em dezembro (321,63% ao ano) para 12,7% ao mês em janeiro (319,84% ao ano). É a menor taxa de juros desde junho de 2015 (12,54% ao mês – 312,75% ao ano).

Cheque especial
O cheque especial também teve redução de 0,16% na taxa de juros cobrada, passando de 12,14% ao mês em dezembro (295,48% ao ano) para 12,12% ao mês em janeiro (294,64% ao ano). É a menor taxa desde julho de 2016 (12,10% ao mês – 293,79% ao ano).

Juros do comércio
Os juros do comércio tiveram redução de 0,92%, passando de 5,45% ao mês em dezembro (89,04% ao ano) para 5,4% ao mês em janeiro (87,97% ao ano). É a menor taxa desde outubro de 2015 (5,35% ao mês – 86,90% ao ano).

Empréstimo pessoal - bancos
A taxa de juros teve redução de 0,73%, passando de 4,13% ao mês em dezembro (62,52% ao ano) para 4,1% ao mês em janeiro (61,96% ao ano). É a menor taxa desde maio de 2015 (4,06% ao mês – 61,22% ao ano).

Crédito direto ao consumidor – bancos e financiamento de automóveis
A taxa teve redução de 1%, passando de 2,01% ao mês em dezembro (26,97% ao ano) para 1,99% ao mês em janeiro (26,68% ao ano). É a menor taxa desde janeiro de 2015 (1,90% ao mês – 25,34% ao ano).

Empréstimo pessoal - financeiras
A taxa de juros recuou 0,67%, passando de 7,49% ao mês em dezembro (137,91% ao ano) para 7,44% ao mês (136,59% ao ano) em janeiro. É a menor taxa desde janeiro de 2015 (7,40% ao mês – 135,53% ao ano).

Pessoa jurídica
Das três linhas de crédito pesquisadas, todas reduziram suas taxas de juros no mês. A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma redução de 0,03 ponto percentual no mês (0,56 ponto percentual no ano), correspondente a uma redução de 0,72% no mês (0,89% em 12 meses), passando de 4,17% ao mês (63,27% ao ano) em dezembro para 4,14% ao mês (62,71% ao ano) em janeiro, a menor taxa de juros desde setembro de 2015.

Perpectivas
Para a Anefac, a partir de outubro de 2016, o Banco Central começou a flexibilizar sua politica monetária com a redução da taxa básica de juros (Selic). Com a melhora das expectativas quanto à redução da inflação, bem como na melhora fiscal, deverão ocorrer novas reduções da taxa básica de juros, o que reduz o custo de captação dos bancos e possibilita novas reduções das taxas de juros nas operações de crédito.

Fonte: https://g1.globo.com/economia/noticia/taxas-de-juros-caem-pelo-14-mes-seguido-diz-anefac.ghtml

Site desenvolvido pela TBrWeb
(XHTML / CSS)
AFS Escritório Contábil Ltda
Rua Miguel Couto, 35 - Grupos 503 - Centro - Rio de Janeiro, RJ - CEP 20070 030
Fone: 21 2233 0354 | 21 2516 0792